Lendo:
Validação de dados: mais um aliado na prevenção de fraudes em pagamentos

Validação de dados: mais um aliado na prevenção de fraudes em pagamentos

13 de Outubro de 2020

DVA

Data Validation Automation

Validação de Dados

Prevenção de Fraudes

Fraude

 

Foto por Clint Patterson de Unsplash
 
Em tempos de instabilidade econômica ou mudanças no comportamento de consumo, crescem as tentativas de fraude em pagamentos. O que nem todos sabem é que validação de dados também é uma aliada na prevenção de fraudes em pagamentos, do cadastro ao envio de cobranças.
 

Em tempos de instabilidade econômica ou mudanças no comportamento de consumo, crescem as tentativas de fraude em pagamentos. O alerta mais recente foi da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Segundo a instituição, casos de phishing - uso de links que direcionam usuários a sites maliciosos -, por exemplo, cresceram 70% no país desde o início da pandemia da COVID-19.

 

Tanto para o cliente quanto para os negócios fraudados, o custo pode ser alto. Nesse cenário, fortalecer a segurança contra fraudes é crucial para manter um bom relacionamento com o consumidor, cuidar da saúde financeira e da reputação da marca. Mas o que nem todo tomador de decisão sabe é que a validação de dados também é uma aliada na prevenção de riscos do cadastro ao envio de cobranças.

 

5 maneiras como a validação de dados ajuda na prevenção de fraudes em pagamentos

 

1- Verificar a situação e a autenticidade de dados cadastrais, como CPF e e-mail;

2- Unificar informações de diferentes parceiros, áreas ou plataformas, eliminando inconsistências ou duplicações no banco de dados;

3- Regras adaptáveis para atender as regulamentações de cada setor;

4- Garantir que 100% das informações sejam checadas antes do disparo, evitando cobranças indevidas ou possíveis fraude na cobrança;

5- Atuação com transparência e em compliance com proteção de dados.

 

Atacando o problema inicial: dados cadastrais

 

Dados cadastrais incorretos são geralmente a fonte de grande parte dos erros que persistem ao longo da cadeia de operações. Hoje, variados produtos e serviços podem ser adquiridos de maneira simplificada por meio de canais massivos, como o call center. 

 

Esse é um dos exemplos em que a própria dinâmica de vendas pode permitir desde um erro de comunicação ou de digitação do atendente até tentativas reais de fraude. Afinal, com um número de CPF em mãos é possível contratar serviços simples.

 

O passo inicial é fortalecer o onboarding de novos clientes, com a validação das informações fornecidas no momento do cadastro. Isso inclui verificar a situação do CPF ou se o endereço de e-mail realmente existe. 

 

Já em setores com uma oferta de serviços ampla, como o de telecomunicações, outra preocupação é checar se há fontes de dados diferentes para um mesmo assinante - no caso da contratação de produtos diferentes, como televisão e telefonia móvel - e, assim, eliminar inconsistências cadastrais.

 

Apesar de parecer um primeiro passo óbvio, cuidar das informações de cadastro não é tão simples. Imagine o caso da maior plataforma de streaming de vídeo atual, que conquistou 26 milhões de novos assinantes no primeiro semestre de 2020. Mais de um cliente por segundo. Quem vai acessar o site da Receita Federal, ou semelhante, e garantir que cada um deles seja verificado?

 

Para a :hiperstream, a solução está em tecnologia. Desenhado para validar grandes volume de dados, o Data Validation Automation (DVA) é um exemplo de software que conecta a base cadastral a recursos externos, como serviços de validação de e-mail, CPF e CNPJ, para identificar erros ou fraudes de maneira automática.

 

Validação de dados em comunicações financeiras

 

Quando falamos de comunicações transacionais, o erro - ou mesmo a fraude - também pode sair de dentro da operação. Fraudes relacionadas a boletos bancários, por exemplo, são uma preocupação recorrente. 

 

Vamos tomar como exemplo o código de barras e a linha digitável de um boleto. São 48 números, que representam códigos identificadores de banco e de moeda, o fator de vencimento e, claro, o valor da transação. Cada campo contém uma informação necessária para que o pagamento seja realizado corretamente, e um erro (multiplicado por milhares ou até milhões de emissões mensais) tem impacto alto.

 

Além de permitir a validação automatizada dessa e de outras informações em comunicações financeiras, o DVA também unifica e automatiza a validação de dados provenientes de diferentes plataformas.

 

É um recurso relevante para processadores de pagamento, por exemplo. Posicionados em um ponto chave da cadeia de pagamentos, estes players estão sujeitos a erros provenientes do sistema de um outro parceiro de negócio, e precisam adicionar camadas extras de prevenção e mitigação de riscos.

 

Sem dúvidas, o investimento em prevenção é menor que o custo para reparar uma fraude. E essa equação faz ainda mais sentido considerando outras vantagens operacionais que a validação de dados acrescenta ao negócio, como identificar diferentes inconsistências e erros que causam prejuízo financeiro e atrito no relacionamento com o consumidor.

 

Apesar dos métodos de fraude variarem de acordo com o setor e o canal de vendas, as regras personalizáveis do software DVA e a expertise da :hiperstream em diferentes mercados entregam uma solução ajustada aos desafios de cada cliente. Quer saber como? Entre em contato.

Outros conteúdos que podem interessar

Obrigado pelo seu pedido. Entraremos em contato brevemente!

Icon For Arrow-up